recent posts

HISTORIAS DAS GIGANTES#DC COMICS

como sempre um excelente texto feito pelo MUNDO DAS MARCAS



Por seus quadrinhos habitam personagens antológicos com super poderes como o Super-Homem, a dupla inseparável Batman e Robin, Lanterna Verde, a bela Mulher-Maravilha, entre outros. E foi justamente por eles e suas incríveis histórias que a DC COMICS há décadas habita o imaginário de milhões de leitores pelo mundo afora. A história começou quando Malcolm Wheeler-Micholson, um ex-militar que se aventurou no mundo editorial, resolveu lançar a Famous Funnies, uma publicação de tamanho gigante que reimprimia tiras de jornais. No intuito de pegar carona no sucesso da publicação, o major, como era chamado, fundou a editora National Allied Publications para publicar revistas em quadrinhos. A primeira revista da nova editora foi lançada no mercado americano no mês de fevereiro de 1935 com o nome de New Fun: The Big Comic Magazine. Essa primeira revista, que publicava histórias de humor e aventura, tinha o formato de tablóide e 36 páginas. Foi a primeira publicação do segmento a trazer anúncios. No sexto número da revista ocorreu a estréia de Jerry Siegel e Joe Shuster, futuros criadores do personagem Super-Homem, que iniciaram sua carreira com o mosqueteiro “Henri Duval” e sob pseudônimo de “Leger e Reuths”, as aventuras do combatente sobrenatural do crime Dr. Oculto, considerado por muito o primeiro super-herói da editora. Uma segunda revista, chamada New Comics, foi lançada no mês de dezembro de 1935.
Em 1936, a empresa sofria com graves problemas financeiros. Encontrar um lugar no mercado era difícil. Proprietários de bancas de jornais eram relutantes em estocar material com conteúdo desconhecido do público por uma editora desconhecida. As devoluções eram altas e problemas econômicos causavam grandes atrasos entre lançamentos de novas edições. Diante desta situação, tendo que honrar vários compromissos, o Major Malcolm aceitou o distribuidor independente Harr Donenfeld como sócio, e juntamente Jack S. Liebowitz formou a Detective Comics Incorporated pouco depois. O terceiro título lançado pela editora, em março de 1937, foi DETECTIVE COMICS, que além de contar com a estréia do vilão Fu Manchu, trazia uma série de antologias que rapidamente se tornaram uma sensação entre os leitores, principalmente quando surgiu o personagem Batman no número 27, dois anos mais tarde. A editora, agora sem o comando do Major, inovou ao ser uma das responsáveis pelo início da chamada Era de Ouro dos quadrinhos americanos, que começou antes da Segunda Guerra Mundial, com o surgimento dos primeiros heróis dotados de super poderes.

Foi neste fantástico período que surgiram personagens como Super-Homem (que apareceu pela primeira vez na revista Action Comics em 1938); Batman (criado por Bob Kane em 1939); Robin (o parceiro do Batman criado em 1940); Lanterna Verde (criado em 1940 por Martin Nodell e Bil Finger); Mulher Maravilha (criada em 1941 por William Moulton Marston, com sua primeira aparição na revista All Star Comics #8) e Aquaman (criado por Paul Norris e Mort Weisinger, que fez sua primeira aparição na revista More Fun Comics #73, no mês de novembro de 1941). Foi também nesta década que a primeira liga de super-heróis, chamada THE JUSTICE SOCIETY OF AMERICA, surgiu na revista All-Star Comics #3 de 1940. Os membros fundadores da liga eram: The Flash, Lanterna Verde, Falcão Negro, Mulher Maravilha, Átomo, Starman, e posteriormente ingressaram Super-Homem e Batman.

Em 1944, a National Allied Publication e a Detective Comics, Inc., claramente duas empresas com os mesmos donos (ainda que com cotas acionárias distintas) se fundiram para formar a NATIONAL COMICS. Apesar do nome oficial o logotipo do “SUPERMAN-DC” foi utilizado na linha de revistas, e a empresa era popularmente conhecida como DC COMICS (abreviação de DETECTIVE COMICS, um dos títulos de maior sucesso da editora). Quando a popularidade dos super-heróis diminuiu no final dos anos 40, a DC deu foco a outros gêneros como ficção científica (com o lançamento da revista Strange Adventures), faroeste (westerns), humor e até romance.

O mês de setembro de 1952 foi um marco para a empresa: o seriado “As Aventuras do Super-Homem” estreou na televisão. Com isso, a circulação do super-herói nos quadrinhos e tiras de jornal aumentou muito no mundo inteiro. Em meados dessa década, a editora iniciou a reformulação do personagem Flash (de Julius Schwartz e Carmine Infantino) em 1956. A popularidade do personagem provou que era possível fazer o mesmo com Lanterna Verde e muitos outros personagens, iniciando assim, aquilo que os fãs chamaram de “A Era de Prata dos Quadrinhos”. O tom desta nova fase era modificar as origens, em geral místicas dos personagens da Era de Ouro, para algo mais plausível dentro dos conceitos vigentes. Uma grande mudança pode ser vista no personagem Lanterna Verde, que originalmente tinha uma lanterna mística e agora era membro de uma polícia intergaláctica, ainda que seus poderes fossem basicamente os mesmos. No ano seguinte, a DC adquiriu os direitos da Quality Comics, comprando assim personagens como Homem Borracha (criado em 1941) e Falcão Negro, e nos anos seguintes, os direitos da Fawcett Comics (criadora da Família Marvel) e Charlton Comics (lar do Besouro Azul, Sombra da Noite, Pacificador e do Capitão Átomo).

No ano de 1960 a DC COMICS criou a JUSTICE LEAGUE OF AMERICA (Liga da Justiça da América), baseada no grande sucesso da Liga de super-heróis criada na década de 40. Seus fundadores eram: Super-Homem, Batman, Aquaman, Mulher Maravilha, The Flash, Lanterna Verde e Caçador de Marte. Pouco depois, em 1961, com a publicação da revista The Flash 123, a história Flash de Dois Mundos, esboçou o famoso conceito de multiverso pela primeira vez. Um fato importante para aumentar ainda mais a popularidade da DC e seus personagens ocorreu em 1966 quando Batman se tornou uma estrela na televisão, interpretado pelo ator Adam West. Após ser adquirida pela Warner Bros. em 1969, a DC COMICS foi comprada em 1976 pela Warner Communications (atual Time Warner). No final desta década, em 1978, Super-Homem (interpretado pelo ator Christopher Reeve e cujo elenco contava com estrelas como Marlon Brando, Gene Hackman e Glen Ford) foi parar nas telinhas do cinema, e, desde então, ele e seus companheiros protagonizaram inúmeros filmes de sucesso que faturaram milhões de dólares.

Em 1979, a DC inovou mais uma vez ao publicar The World of Krypton, primeira mini-série de quadrinhos. Em 1986, a revista Cavaleiro das Trevas, de Frank Miller, começou a ser publicada revolucionando a linguagem dos quadrinhos. Além disso, foi publicada a primeira edição da minissérie Watchmen. No final desta década, em 1989, a editora começou a publicar a DC ARCHIVE EDITIONS, que encadernava antigas e raras revistas em formato de capa-dura, com papel de melhor qualidade e re-colorização. Foi neste mesmo ano que Batman estreou no cinema com primorosa interpretação do ator Michael Keaton como Bruce Wayne. Em 1993, a DC COMICS criou um novo selo, batizado de Vertigo, onde publicava quadrinhos de temática mais adulta com histórias baseadas no misticismo e suspense. Em uma atitude impensável até anos atrás, a DC COMICS se junta a sua maior rival, a Marvel Comics, para criar em 1996 a Amalgam Comics, série de revistas que unia os universos das duas editoras, criando personagens novos a partir da fusão de outros consagrados.

Outro ato revolucionário iniciado pela DC foi a total reformulação de seu universo para tornar viável a cronologia de personagens que existem desde os anos 30. A primeira reformulação foi feita ainda nos anos 80 com “Crise nas Infinitas Terras”, depois nos anos 90 com “Zero Hora” e, mais recentemente, em 2006, como o lançamento da última atualização intitulada “Infinit Crises”. Nos cinemas os personagens ganharam ainda mais destaque: A Mulher Gato (2004), estrelado por Halle Berry; Batman: Begins (2005), com Christian Bale no papel do herói; Superman: O Retorno (2006); Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008), que teve como grande destaque Heath Ledger no papel do vilão Coringa; Watchmen (2009) e Jonah Hex (2010). Nessas mais de sete décadas de desenvolvimento, muitos de seus personagens mais conhecidos, como Super-Homem, Batman, Mulher-Maravilha, Flash, Aquaman e Lanterna Verde, se tornaram parte de uma mitologia ocidental moderna, alguns deles tão presentes na cultura, que passaram a serem icônicos mesmo para aqueles que nunca folhearam uma revista em quadrinhos. Afinal, chamar alguém rápido de “Flash”, alguém forte de “Super-Homem” ou alguém misterioso de “Batman” não é privilégio de fãs dos quadrinhos.

Os principais super-heróis e vilões da DC● Abelha Vermelha (Red Bee), 1940
● Águia Dourada (Golden Eagle), 1975
● Aquaman, 1941
● Arqueiro Verde (Green Arrow), 1941
● Átomo (The Atom), 1940
● Batgirl, 1961
● Batman, 1939
● Batwoman, 1956
● Besouro Azul (Blue Beetle), 1939
● Bizarro, 1958
● Bomba Humana (Human Bomb), 1941
● Caçador de Marte (Martian Manhunter), 1955
● Capitão Cometa (Captain Comet), 1941
● Capitão Marvel (Captain Marvel), 1940
● Cavaleiro Brilhante (Shining Knight), 1941
● Cavalheiro Fantasma, 1947
● Charada (Riddler), 1948
● Comediante (Watchmen), 1986
● Comissário Gordon, 1939
● Coringa (Joker), 1940
● Doutor Destino (Doctor Destiny), 1961
● Doutor Oculto (Richard Occult), 1935
● Doutor Silvana (Dr. Sivana), 1940
● Duas Caras (Two Faces), 1942
● Eléktron, 1990
● Espectro, 1940
● Falcão Negro (Blackhawk), 1941
 Flash, 1940
● Gavião Negro (Hawkman), 1940
● Homem-Animal (Animal-Man), 1965
● Homem-Borracha (Plastic Man), 1941
● Homem-Coruja (Owlman), 1964
● Homem-Elástico (Elongated Man), 1960
● Homem-Gato (Catman), 1963
● Lanterna Verde (Green Lantern), 1940
● Lex Luthor, 1940
● Lois Lane, 1938
● Mago do Tempo (Weather Wizard), 1959
● Mulher Gato (Catwoman), 1940
● Mulher Maravilha (Wonder Woman), 1941
● Novos Deueses (New Gods), 1971
● Novos Titãs (Tee Titans), 1964
● O Admirável (Amazing-Man), 1983
 Pacificador, 1966
● Pantera (Wildcat), 1942
● Pinguim, 1941
● Raio Negro (Black Lightning), 1977
● Robin, 1940
● Senhor Destino (Doctor Fate), 1940
● Supergirl, 1958
● Super-Homem (Superman), 1938

A evolução visualO primeiro logotipo da DC COMICS apareceu em março de 1940. As letras DC, abreviação de DETECTIVE COMICS, foram utilizadas pela primeira vez com a expressão “A Publication”. Em novembro de 1941 foi introduzido um logotipo atualizado: tinha o nome Superman acrescido à “Publication”, informando assim que Super-Homem e Batman estavam juntos na mesma empresa. Este logotipo foi o primeiro a ocupar a parte superior esquerda da capa das revistas. Em novembro de 1949, o logotipo foi novamente modificado, incorporando o nome formal da empresa (National Comics). Em outubro de 1970, o logotipo circular foi brevemente retirado em favor de um simples “DC” em um retângulo com o nome da série ou do astro da revista.
Pouco depois, em 1972, as iniciais DC em vermelho dentro de um círculo foram adotadas como novo logotipo da empresa. Depois de passar por mais duas modificações, uma delas quando Jenette Kahn assumiu a chefia em 1976, e encomendou ao designer gráfico Milton Glaser para desenvolver um novo logo, popularmente conhecido como DC Bullet, o penúltimo logotipo da DC COMICS foi introduzido em 2005 com um visual bem mais moderno. Este novo logotipo, apelidado de DC Spin e criado por Josh Beatman, foi desenvolvido para designar as propriedades da DC COMICS em outras mídias como cinema e televisão.

Em 2012 a DC COMICS revelou sua nova identidade visual, criada pela Landor Associates, onde a letra “D” que se descola do “C” representa as identidades secretas e outras dualidades que existem em suas histórias em quadrinhos. O que mais impressiona no novo logotipo é que ele não tem cor nem textura fixa, podendo ser adaptado de acordo com o conteúdo.

O símbolo visual faz uma fusão das letras D e C, além do próprio conceito/proposta da marca de brincar com a dupla identidade (algo padrão em super-heróis), com a flexibilidade e variações de assinaturas do logo, a própria referência ao ato de virar a página, enfim uma ótima solução de design gráfico e a estratégia de branding. Essa flexibilidade será importante, principalmente, nas plataformas digitais (DVDs, apps e conteúdo para Internet), onde o logotipo ganhará animação. Um detalhe curioso do novo logotipo da DC COMICS: a fonte utilizada se chama Gotham Black.

Dados corporativos● Origem: Estados Unidos● Fundação: 1934
● Fundador: 
Malcolm Wheeler-Micholson● Sede mundial: New York City, New York● Proprietário da marca: Warner Bros. Entertainment, Inc.● Capital aberto: Não (subsidiária)
● Presidente: 
Diane Nelson● Editor executivo: Dan DiDio e Jim Lee● Faturamento: Não divulgado● Lucro: Não divulgado● Presença global: 120 países● Presença no Brasil: Sim● Funcionários: 800
● Segmento: Entretenimento
● Principais produtos: 
Revistas em quadrinhos, filmes e licenciamento● Principais concorrentes: Marvel
● Ícones: 
Super-Homem, Batman, Mulher Maravilha e Lanterna Verde● Slogan: The World’s Greatest Super Heroes.● Website: www.dccomics.comA marca no BrasilA DC COMICS iniciou sua trajetória no Brasil pelas mãos de Adolfo Aizen, no Consórcio Nacional. Super-Homem teve sua primeira aparição na “A Gazetinha” nº 445, de 17 de dezembro de 1938 e o Batman em “O Lobinho nº 7”, de 1º de novembro de 1940, e depois foram transferidos para a EBAL, em uma parceria que seria encerrada somente em 1982. Pouco depois, em 1984, a Editora Abril Jovem iniciou a publicação de títulos da DC COMICS utilizando o sistema de mix em revistas em cores de 84 a 100 páginas, trazendo em média quatro histórias. No final de 2002, a DC COMICS passou a ser publicada pela PANINI COMICS no Brasil, em revistas mix com 100 páginas, em cores e formato americano, geralmente com quatro histórias. Recentemente, estreou a nova Universo DC, uma revista de pesos-pesados, trazendo todos os meses, em suas 148 páginas somente os personagens mais queridos da DC COMICS. Distribuída nacionalmente, UDC busca levar aos fãs de uma só vez nomes como Super-Homem, Batman, Mulher-Maravilha, Supergirl, Superboy e Legião dos Super-Heróis.

HISTORIAS DAS GIGANTES#DC COMICS HISTORIAS DAS GIGANTES#DC COMICS Reviewed by euogibi on outubro 16, 2014 Rating: 5



'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();

Ad Home




Tecnologia do Blogger.