anuncio

TOP5 famosos que morreram mais ainda fazem sucesso



Em outubro de 1989, depois de quatro meses a base de um tratamento alternativo em São Paulo, Cazuza parte novamente para Boston, onde ficou internado até março de 1990 voltando assim para o Rio de Janeiro.
No dia 7 de julho de 1990, Cazuza morre aos 32 anos por um choque séptico causado pela AIDS. No enterro compareceram mais de mil pessoas, entre parentes, amigos e fãs. O caixão, coberto de flores e lacrado, foi levado à sepultura pelos ex-companheiros do Barão Vermelho. Cazuza foi enterrado no cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.
Renato Russo morreu no dia 11 de outubro de 1996, as 01h15 da Madrugada, pesando apenas 45 quilos, em consequência de complicações causadas pela Aids (era soropositivo desde 1989, mas jamais revelou publicamente sua doença).[1] Deixou um filho, Giuliano Manfredini, à época com apenas 7 anos de idade. O corpo de Russo foi cremado e suas cinzas lançadas sobre o jardim do sítio de Roberto Burle Marx.
No dia 22 de outubro de 1996, onze dias após a morte do cantor, Dado e Bonfá, ao lado do empresário Rafael Borges, anunciaram o fim das atividades do grupo. Estima-se que a banda tenha vendido cerca de 20 milhões de discos no país durante a vida de Renato. Mais de uma década após sua morte, a banda ainda apresenta vendagens expressivas de seus discos pelo mundo.
Em 24/11/1991: Freddie Mercury, vocalista do Queen, morre aos 45 anos de idade. Faziam alguns meses que circulavam rumores que Freddie estava com AIDS, mas o vocalista só assumiu oficialmente a doença que o mataria no dia 23 de novembro, menos de 24 horas antes de falecer.
A morte de Michael Jackson completa dois anos hoje. O rei do pop faleceu em 25 de junho de 2009, aos 50 anos de idade, vítima de uma intoxicação aguda de propofol, um potente sedativo de uso hospitalar, que teria sido administrado por seu médico pessoal, Conrad Murray, acusado de homicídio involuntário.
Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa, situada em Camden, Londres, no dia 23 de julho de 2011, às 16 horas (hora local).[50] A informação teria sido divulgada pelo jornal The Daily Mirror e confirmada pela polícia inglesa. O jornal The Sun divulgou notícia sobre a morte, informando que a polícia havia sido chamada às 16h05min a uma propriedade ao norte de Londres para atender uma mulher desacordada.[51]
A causa da morte foi estabelecida somente em 26 de outubro de 2011 pelas autoridades: intoxicação alcoólica. Amy tinha no sangue 4,16 g/l de álcool no sangue e, segundo as conclusões do inquérito, entrou em coma e acabou por morrer[52].
A cerimônia fúnebre aconteceu no dia 26 de julho de 2011, uma terça-feira, em Londres, seguindo os preceitos da religião judaica. O corpo de Amy foi cremado.[53]


FONTE///>WIKIPEDIA



BERIKAN KOMENTAR ()